Carregando Trabalhos
Menu

Cliente: Hospital São Carlos.

 

Problema de comunicação: Dados divulgados pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos mostram que, entre janeiro e setembro de 2012, cerca de 6 mil pacientes foram diagnosticados com morte cerebral no país. Seus órgãos poderiam salvar a vida de quase 22 mil pessoas que aguardavam na fila de espera, mas somente pouco mais de 1.800 deles se tornaram doadores. Mesmo que esse número venha em crescente aumento no decorrer dos anos, a situação ainda pode melhorar muito. Para isso, são necessárias campanhas educativas que alertem de maneira positiva as consequências dessa boa ação. No Brasil, os grandes desafios tratam da falta de informação e entendimento quanto à morte cerebral ou por motivos de preceitos religiosos. Uma das formas de tentar driblar isso é conscientizando as pessoas sobre o bem que podem fazer doando órgãos, para que então elas disseminem essa informação dentro do seio familiar e, assim, a sua decisão seja respeitada. Dessa maneira, foi criada para o Hospital São Carlos uma campanha com reforço positivo, de layout simples e colorido, que revela uma mensagem inspiracional, para que o debate aconteça de maneira saudável e otimista. A ideia é mostrar, através do mecanismo das bonecas Matrioskas, que uma vida pode conter várias outras dentro de si, o que é manifestado ao doar órgãos. Destaque: peça selecionada no shortlist do Prêmio Colunistas Norte-Nordeste 2018. Também foi exibida no Ads of the World.

 

Data de produção: junho de 2018.

 

Período de veiculação/distribuição: julho de 2018.